Saiba como melhorar o desempenho da sua mistura asfáltica com aditivos

linkedin
compartilhe no Linkedin

Um dos principais problemas que os pavimentos de asfalto apresentam é o descolamento de uma camada e a formação de buracos, os quais causam acidentes na via e danos aos veículos.

Definitivamente, nos lugares de clima úmido e em avenidas de alto tráfego, os danos ocasionados pela água nos pavimentos são observados com maior rapidez. Entretanto, os efeitos danosos da água podem se apresentar em qualquer tipo de cima. Isso ocorre devido a perda de adesão entre o asfalto e o agregado. A conexão química entre estes dois elementos (asfalto + agregado) é chamada de mistura asfáltica.

Antes de nos aprofundarmos no tema, é necessário compreender o que é uma mistura asfáltica.

 

Entendendo o que é uma mistura asfáltica

No geral, é uma combinação de asfalto e agregados minerais em função de um projeto asfáltico. A qualidade de ambos os materiais é um fator determinando nas características da mistura asfáltica final e, eventualmente, em seu rendimento para determinado uso.

A mistura asfáltica deve ser durável e resistir à ação de fatores como:

  1. Ação da água que tende a descolar a película do asfalto.
  2. Ação o gradiente de temperatura ambiental que pode ocasionar falhas devido a expansão ou contração do asfalto.
  3. Ação do tráfego que desgasta a superfície do pavimento.

 

Estamos observando uma tendência mundial em obter asfaltos cada vez mais gastos, ou seja, ao processá-lo são extraídas a maioria dos solventes ou componentes voláteis, o que permite trabalhar com asfaltos oxidados. Isto ocasiona alguns efeitos secundários não desejados na mistura asfáltica como: temperatura da mistura e do compactado superior às convencionais, consumos excessivos de combustíveis para aquecer o asfalto e os agregados. Adicionalmente, a dificuldade para cobrir os agregados, especialmente os úmidos, gera um excesso na utilização de asfalto para atingir uma boa aparência.

Agora que já sabe o que é uma mistura asfáltica e seus efeitos, voltaremos ao tema do desprendimento das camadas do asfalto e formação de buracos.

 

Como evitar o desgaste e o rompimento do asfalto?

Para evitar o desgaste do asfalto e aumentar sua vida útil, são utilizados na formulação Aditivos Melhoradores de Misturas Alifáticas, os quais modificam as características superficiais do sistema, garantem a afinidade química entre o asfalto e o agregado, além de melhorarem o desempenho da mistura.

Estes tipos de ativos são produtos tensoativos que, nas misturas asfálticas, se concentram na interfase asfalto-agregado. Eles são orientados com a parte lipofílica em direção ao asfalto enquanto os grupos polares da parte hidrofílica geram ligações com os grupos silicato e carbonato na superfície do agregado. Em outras palavras, o melhorador da mistura cria uma conexão química entre o asfalto e o agregado, aumentando sua resistência a ação da água.

Devido a sua natureza química, um benefício adicional ao uso dos Aditivos Melhoradores de Misturas Asfálticas é a diminuição da oxidação do asfalto. A medida em que o asfalto se oxida, a camada perde flexibilidade por causa do endurecimento do produto, apresentando fissuras e permitindo a penetração de água e seus efeitos.

Atendendo a esta necessidade no mercado de Construção, a GTM, distribuidora de produtos químicos especializada na América Latina, conta com uma linha de Aditivos Melhoradores de Misturas Asfálticas. Os aditivos disponíveis são derivados de poliaminas graxas e, por outro lado, de grupos ácidos (éster fosfato) sendo aplicáveis de acordo com o tipo de agregado na mistura asfáltica.

Adicionalmente, a companhia oferece serviços como projeto de misturas asfálticas, ensaios de laboratório e assessoria geral. Além de contar com uma infraestrutura de laboratórios de aplicação, desenvolvimento, análises e controle de qualidade altamente equipados.

Quer melhorar o desempenho da sua mistura? Encontre as melhores soluções de aditivos conosco.

Entre em contato através do e-mail gtmchemicals@gtmchemicals.com  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este artigo foi escrito pelo colaborador da GTM, Abelardo Barahona García, que possui grande experiencia no mercado de Construção.

 

Referências:

QUIMIKAO